terça-feira, 8 de maio de 2018

O Bispo que Pede Novo Conclave. Para Ele, Bergoglio Não Pode Ser Considerado Papa


O Bispo Rene Henry Gracida, de 95 anos, escreveu recentemente um artigo pedindo novo conclave, pois para ele o cardeal Bergoglio foi eleito de forma ilegal para ser Papa, segundo a Constituição Pastoral Universi Dominic Gregis, de 1996, assinada pelo Papa João Paulo II.

A base de argumentação do Bispo Gracida é o parágrafo 76 e a conclusão deste documento.

O parágrafo 76 diz: : No caso de a eleição ser feita de uma forma diversa daquela prescrita na presente Constituição ou sem terem sido observadas as condições aqui estabelecidas, tal eleição é por isso mesmo nula e inválida, sem necessidade de qualquer declaração, e, portanto, não confere direito algum à pessoa eleita.

E a conclusão diz: declaro completamente destituído de valor tudo aquilo que, por quem quer que seja, com qualquer autoridade, consciente ou inconscientemente, for tentado em sentido contrário a esta Constituição.

O ponto principal da argumentação dele é que houve conluio para eleger Bergoglio, o que é ilegal segundo a Universi Dominic Gregis. Leiam o artigo clicando aqui.

O bispo Rene Gracida deu uma entrevista no dia 6 de maio passado e confirmou que sua intenção é convocar os cardeais a um novo conclave.

Vejam parte da entrevista dele:

Dear Bishop Gracida, Your Excellency,

Thank you for your reply from down there in Texas, to me a blogger up here in Oklahoma, and thanks for considering my request for an online interview.  I would greatly appreciate any response you can give to my questions, and to readers worldwide, which you approve of before I post it.  

Questions:

1.  In a recent article posted to your blog, which has since been read around the world, you supported the case that Pope Francis may not be a valid pope, and that the Cardinals themselves consider electing a new pope.  Was/Is your intention that the article might end up being read by Cardinal Burke, and other Cardinals, with the unique authority to directly confront the problem of the Francis pontificate?



Yes, that was and still is my hope. Since only the validly appointed Cardinals have the power to initiate a solution to the present crisis in the Church, it was and still is my hope that they will be encouraged by what I published to take the necessary steps toward a solution as was proposed in the post.



2.  In your experience these last weeks, how has the response been from the laity, priests, and other bishops - if any - both online and in the flesh?  Do you anticipate backlash from members of the hierarchy, or Rome?  Or even from Cardinal Burke himself?



There has been some response but not from cardinals. I do not really look for response from cardinals, I look for action on their part to initiate the steps that will lead to a special conclave. I do not expect them to publicize those steps, I expect them to move silently and discretely in order to minimize active opposition by the friends of Francis who are now firmly entrenched in the Vatican curia.​



3. Reading the argument, it seems the main basis and bulk of it is the contention the 2013 conclave broke conclave laws, enacted by Pope John Paul II, that would invalidate the election results.  It begins by discussing the issue of heresy and papal infallibility, but seems to not make those issues the main basis. There seems to be strong enough evidence that certain Cardinals of the conspiring "St. Gallican Group" did violate conclave laws, enough to at least now raise the question of the validity of Cardinal Bergoglio's election. Am I correct in understanding this argument?  Is that the focus you are encouraging the Cardinals to take? 



Yes, that is the focus I am encouraging the Cardinals to take.​


6 comentários:

Isac disse...

Após os primeiros pronunciamentos do papa Francisco, a sequencia similar e divulgado o relatorio e mais questionamentos, como do *"UM ANO DE PAPADO, UM ANO DE CONFUSÃO" de Alejandro S Laprida, sinopse de varios supostos procederes erroneos do papa Francisco, àquela época, 2014, já deveriam seus assessores mais próximos cardeais tê-lo inquirido, além de que possuiria antecedentes questionáveis, de **sacerdote a cardeal.
Assim, teriam sido complacentes com ele, com seus supostos erros, deveriam tê-lo questionado respeitosamente e discordado acerca de varios posicionamentos, os quais seriam muito incondizentes com doutrina de sempre da Igreja, senão estranhos, como o mais recente, como o que considerariam absurdo e/ou leviano no discurso do Papa Francisco na Audiência aos participantes no congresso internacional promovido pela Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica na Sala de Imprensa da Sé, 04/05/18 quando teria disparatado: ***... "este Espírito Santo é uma calamidade [risos, risos]"...
* http://www.padremarcelotenorio.com/2014/03/um-ano-de-pontificado-um-ano-de-confusao/
** https://adelantelafe.com/trabajo-verdadero-periodista-quien-puede-encontrar-informe-kolvenbach-padre-bergoglio
*** http://press.vatican.va/content/salastampa/es/bollettino/pubblico/2018/05/04/cons.html

Paulo Renato Bordignon Garmatter. disse...

Esse imbróglio e uma fraude.

COMUNIDADE PEDRAS VIVAS disse...

É histórico: se parecer tudo bem e tranquilo, é porque a Santa Mãe Igreja está passando por sérios problemas em sua caminhada na terra. Ela não sabe viver sem estar passando pelos sofrimentos e provações! Louvado seja Deus!

Católica Apostólica Romana disse...

Houve uma fraude durante a eleição. Isto é de conhecimento de todo vaticanista... O problema nem é este. Que conclave vai ser reunido? Aquele formado pelo próprio Francisco? Esse senhor ou é ingênuo ou é burro. Por fim, quem está sub CVII não está na Igreja Católica. Qqr conclave com prelados conciliares nunca será católico.

Anônimo disse...

O espírito santo é muito maior do que qualquer coisa,se foi ou não foi fraude a questão e no meu ponto de vista o Papa está conduzindo bem a igreja ou será que esse cardeal com 95 anos está com esperança ainda?

Isac disse...

A crise atual da Igreja nem tanto se difere da ariana só que dessa vez há uma diferença de internamente conspirarem contra ela, inclusive varias irregularidades e ensinamentos distorcidos estariam sendo atribuídas ao papa Francisco, para os quais seria o motor da confusão que tem estaria sendo levada.
Alguns procedimentos antecedentes dele não seriam nada recomendaveis e o INFORME KOLVENBACH, superior jesuíta, irrecomendava elegê-lo bispo por varios motivos.
À sua eleição, que as esquerdas-maçonaria-TL exultaram-se foi patente.